CAMBIRIÚ: MAPEAMENTO AÉREO DA CIDADE COM FEIXES A LASER E CÂMERA DIGITAL

- Advertisement -

Equipamento é acoplado em um helicóptero que sobrevoa o município, criando um mapa tecnológico e inovador.

A tecnologia e inteligência artificial invadiram as ruas de Camboriú. Ou melhor, o céu da cidade. Em uma iniciativa inédita e inovadora, a Águas de Camboriú está construindo um mapeamento aéreo, por meio de um escaneamento a laser, atualizando a topografia da cidade para utilizar nos projetos de esgotamento sanitário e abastecimento.

O trabalho, realizado por uma empresa especializada, utiliza feixes a laser e uma câmera fotográfica para mapear os bairros detalhe por detalhe. O aerolevantamento com LiDAR – Light Detection And Ranging – é uma tecnologia que visa a aquisição de dados de grupos de pontos 3D. Seu objetivo principal é a criação de Modelos de Superfície Digital (DSM).

Na prática, esse serviço substitui a topografia tradicional, feita do chão, de forma ágil e ainda mais precisa. O mapeamento aéreo oferece à Águas de Camboriú, dados precisos sobre planialmetria – que nada mais é do que a junção de projeções horizontais de um terreno com definições da altura da área, registrando seu grau de declive.

A empresa contratada: SAI – Serviços Aéreos Industriais Especializados: detalha que o serviço realizado em Camboriú acontece com o apoio de uma equipe de campo, que atua com um GPS em terra, fazendo a comunicação com os equipamentos do avião e tornando os dados ainda mais precisos.

MAPEAMENTO DE PRECISÃO

Conforme o operador de equipamento, Guilherme Demori, “no projeto elaborado para a cidade atuamos com um equipamento canadense mapeando 10 pontos por m² em um plano de voo de 1.200 metros de altitude. Nossa velocidade foi de 110 nós, ou seja, aproximadamente 200 Km/h”, explicou.

Conforme Juarez Fontenelle, coordenador de engenharia da Águas de Camboriú, o objetivo é a produção de um mapa planialtimétrico do perímetro, “extremamente preciso e útil para a elaboração do projeto de melhoria e implementação da rede de água e esgoto da cidade”, explica . “O sensor laser e uma câmera digital são acoplados no helicóptero gerando os dados que vão compor os mapas incluindo os terrenos e suas características, como: vegetação, edifícios, infraestrutura, etc”, completa.

Outra vantagem do trabalho é a rapidez no levantamento e a restituição das informações necessárias, reduzindo os prazos da elaboração de projetos e na tomada de decisões. Com isso, as equipes otimizam o tempo na criação de grandes projetos, como o esgotamento sanitário de Camboriú.

INVESTIMENTO EM NOVAS TECNOLOGIAS

Para o secretário de saneamento básico de Camboriú, Isaías Vivilaqua, o esgotamento sanitário de Camboriú não poderia ter vindo em melhor hora. “Estamos muito satisfeitos com o rumo que a cidade está tomando, é o primeiro passo para a recuperação do Rio Camboriú e a transformação de nosso município em uma cidade mais sustentável, um exemplo para a região”, relata.

Reginalva Mureb, presidente da concessionária, lembra que o futuro já chegou dentro das ações de esgotamento e abastecimento. “O investimento em tecnologias só nos ajuda a avançar com os trabalhos de forma precisa e com velocidade. Aproveitamos as inovações ao nosso favor trazendo o que há de ponta para Santa Catarina”, ressalta.

Por  Luciana Zonta

Fotos: Divulgação/Buriti Jornalistas Associados

Redação
Redaçãohttps://www.instagram.com/folhadoestadosc/
Portal do notícias Folha do Estado especializado em jornalismo investigativo e de denúncias, há 20 anos, ajudando a escrever a história dos catarinenses.
- Advertisement -
Must Read
- Advertisement -
Related News