CONTATO CONSTANTE ENTRE FAMÍLIA E ESCOLA PODE EVITAR EVASÃO

- Advertisement -

 

CONTATOS PODEM EVITAR FATOS DESAGRADÁVEIS TAMBÉM

Uma ligação, uma mensagem de texto, um alô nas redes sociais. Em uma sociedade híper-conectada, esses pequenos contatos do dia a dia são fundamentais para o funcionamento de uma série de instituições. Inclusive a escola, como defendem especialistas. Em alguns países, como o Reino Unido, as mensagens de texto enviadas pelo celular têm sido usadas para reduzir, por exemplo, os índices de evasão escolar, que aumentaram com a pandemia de covid-19.

TODOS PRECISAM ESTAR ATENTOS

Não é uma novidade, no mundo da pedagogia, o fato de que a união entre família e escola é muito importante para o processo de ensino e aprendizagem de estudantes de todas as idades. Responsáveis engajados com o cotidiano escolar tendem a oferecer melhores condições de desenvolvimento para crianças e adolescentes. Para o consultor pedagógico da Conquista Solução Educacional, Anderson Leal, é fundamental que os responsáveis demonstrem interesse pelo que acontece na escola e participem ativamente das tarefas de casa e dos eventos promovidos no ambiente escolar. “Isso sinaliza para as crianças que o que acontece com ela importa para a família”, salienta.

CENÁRIO NOVO

Mas essa proximidade precisa ser intensificada no cenário do pós-pandemia. Isso porque os índices de evasão são muito mais altos agora do que costumavam ser antes dela. Na Inglaterra, ainda como exemplo, de acordo com uma pesquisa divulgada pela FFT Education Datalab, um terço dos jovens na faixa etária dos 15 anos tem faltado consistentemente às aulas ao longo do atual ano letivo. Para combater esse tipo de problema sistêmico, mensagens personalizadas podem ser a linha de frente de um amplo esforço para trazer os estudantes de volta à escola.

RELACIONAMENTO SE CONSTRÓI COM PROXIMIDADE

Ainda segundo Leal, todo mundo gosta de se sentir visto e ouvido e, com os pais, não é diferente. Ele cita que a relação entre família e escola tem uma melhora significativa quando os pais se sentem acolhidos pela equipe, quando eles deixam de ser só mais um pai ou uma mãe de aluno para se tornar parte do ecossistema que faz a escola funcionar e a criança ou adolescente aprender. Daí a relevância de conhecer, de verdade, as famílias de cada um dos estudantes. Isso se torna mais simples – e, proporcionalmente, ainda mais importante – quanto menor o tamanho da escola em questão.

OS RELACIONAMENTOS

Vale a pena investir nos relacionamentos, garante o especialista. No caso da Inglaterra, a comunicação com os pais e responsáveis tem sido determinante para reverter os níveis de evasão. E, no Brasil, essa também pode ser uma estratégia interessante. Leal finaliza afirmando: “Quando há algo de errado com o estudante, é muito provável que a família possa ajudar no processo de recuperação de aprendizagens ou integração com o restante do grupo escolar. Sempre há algo que os educadores podem fazer para garantir que seus alunos continuem em uma trajetória de aprendizado adequada. E estar próximo de seus familiares e da realidade que eles vivem fora da escola é um dos passos mais importantes nessa caminhada.

Redação
Redaçãohttps://www.instagram.com/folhadoestadosc/
Portal do notícias Folha do Estado especializado em jornalismo investigativo e de denúncias, há 20 anos, ajudando a escrever a história dos catarinenses.
- Advertisement -
Must Read
- Advertisement -
Related News