PORTO BELO REALIZA SEGUNDO ENCONTRO DE PESCADORES NA PRAIA DO BAIXIO

Na última terça-feira (23), cerca de 50 pescadores locais reuniram-se para o Segundo Encontro de Pescadores no Município de Porto Belo. Organizado pelo Governo Municipal em parceria com a Secretaria da Pesca e com apoio da Fundação de Esportes,

Exclusivo: Polícia deflagra operação e prende deputado suspeito de roubar dinheiro público

- Advertisement -
exclusivoFlorianópolis – A Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic) afirma chegar a R$ 551,4 mil o valor apurado até agora em desvios de dinheiro público repassados por meio de subvenções sociais a Organizações Não Governamentais (ONGs) que levaram à prisão do ex-deputado e ex-secretário de Turismo e Esporte, Gilmar Knaesel (PSDB), na segunda-feira, em Florianópolis.
A (DEIC) deflagrou a operação “Bola Murcha” que resultou no cumprimento de quatro prisões preventivas e cinco Mandados de Busca e Apreensão. Durante a operação um dos investigados com Mandado de Prisão Preventiva não foi localizado.
 Trata-se de investigação realizada pela Divisão de Crimes Contra o Patrimônio Público (DCCPP) da DEIC que apurou desvio de valores oriundos da Secretaria Estadual de Esporte e Turismo de Santa Catarina. A fraude consistia no repasse de subvenções para Organizações Não Governamentais (ONG’s) que não realizavam os eventos esportivos.
 De acordo com o Delegado Walter Watanabe através das investigações descobriu-se o modus operandi da associação criminosa que era composta de um ex – Deputado Estadual e ex-Secretário Estadual de Esporte e Turismo, Gilmar Knaesel (PSDB) do seu assessor parlamentar e alguns particulares que figuravam como integrantes das ONG’s.  “De acordo com os levantamentos realizados, apurou-se que a associação criminosa desviou dos cofres públicos R$ 551.400,00. Os investigados foram indiciados pelos crimes de associação criminosa, estelionato, uso de documento falso, falsidade ideológica, peculato, corrupção passiva e corrupção ativa”, explica o Delegado.
 Segundo Watanabe, a operação “Bola Murcha” contou com apoio da Divisão de Defraudações (DD) e LAB-LD da DEIC. Durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão foram apreendidos aparelhos celulares dos investigados que serão analisados e ulteriormente encaminhados ao Poder Judiciário.
Além de Knaesel, estão presos na Deic Leandro Laércio de Souza – da Associação Cultural, Esportiva e Musical de Biguaçu e que no momento trabalhava como recepcionista da Prefeitura de Biguaçu – Lilian Cristina de Oliveira – da Associação Esportiva Scorpions e técnica de futebol – e Edício Gambeta. O assessor foragido é Arlindo Cleber Correia.
 O delegado da Deic Walter Watanabe, titular da Divisão de Defraudações, suspeita que o montante desviado dos cofres públicos possa ser ainda maior. Durante a gestão de Knaesel na secretaria, a Deic apurou que houve o repasse de R$ 13 milhões a ONGs, mas ainda não há comprovação de que toda essa quantia tenha sido desviada.
 (Knaesel) tem mais de 170 processos no TCE e recebeu mais de um milhão de multas. Então a conduta dele diz tudo —  disse o delegado Walter Watanabe ao garantir que há provas que fazem o ex-deputado envolvido nos crimes.
Knaesel foi secretário de estado no governo de Luiz Henrique da Silveira (PMDB), além de ter sido deputado estadual por mais de 20 anos. Entre 1999 e 2000 foi presidente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc).
A Deic declara que a maioria dos investigados acabou confessando a participação na fraude. Ao todo, 13 pessoas foram investigadas e indiciadas, sendo cinco delas que tiveram a prisão pedida pela polícia e decretada pela Justiça.
Após os trabalhos de Polícia Judiciária, os indiciados serão encaminhados ao Sistema Prisional.
Redação
Redaçãohttps://www.instagram.com/folhadoestadosc/
Portal do notícias Folha do Estado especializado em jornalismo investigativo e de denúncias, há 20 anos, ajudando a escrever a história dos catarinenses.
- Advertisement -
Must Read
- Advertisement -
Related News

Isso vai fechar em 20 segundos