PORTO BELO REALIZA SEGUNDO ENCONTRO DE PESCADORES NA PRAIA DO BAIXIO

Na última terça-feira (23), cerca de 50 pescadores locais reuniram-se para o Segundo Encontro de Pescadores no Município de Porto Belo. Organizado pelo Governo Municipal em parceria com a Secretaria da Pesca e com apoio da Fundação de Esportes,

FLORIANÓPOLIS: CRIMINALISTA LANÇA LIVRO DE CRÔNICAS

- Advertisement -

CRÔNICAS JÁ ESTÁ À VENDA NA AMAZON E OUTROS SITES

O advogado Claudio Gastão da Rosa Filho autografa na próxima segunda-feira, dia 11, no JazzInn Gastrobar, em Florianópolis, o livro “Crônicas de um Criminalista” (Minotauro/Grupo Almedina). A obra traz 20 crônicas que, com uma linguagem acessível e ilustrações do chargista Zé Dassilva, despertarão o interesse dos mais variados públicos. Os temas vão do Direito à religião, passando por questões centrais da vida moderna, como a influência das redes sociais nos “tribunais” da Internet.
O livro marca a estreia do autor no campo da literatura. “Ao completar 30 anos dedicados à advocacia criminal, reuni crônicas escritas em diferentes momentos de minha vida profissional”, descreve Gastão Filho, nascido em Florianópolis, mestre em Direito pela Universidade Federal do Paraná, hoje conhecido por marcantes vitórias em casos de repercussão nacional.
Num dos trechos, ele escreve que o advogado tem a missão de comungar com o réu a eucaristia da dor, “e buscar, senão uma absolvição, que o juiz não se esqueça da advertência bíblica de que ‘a punição não pode ser maior que o pecado’”.
No “breve prefácio” de “Crônicas de um Criminalista”, o professor, advogado e presidente emérito da Academia Paulista de Letras Ives Gandra da Silva Martins afirma que o livro de Gastão Filho “constitui agradável narrativa sobre questões criminais em que atuou, apresentada com sinceridade, simplicidade, coerência e, muitas vezes, com humor”.
O advogado e professor de Direito da USP Renato de Mello Jorge Silveira enaltece que a obra “traz, de pronto, algumas reflexões ao debate. Pensamentos oriundos da pena de um advogado – e um brilhante advogado, quanto mais criminalista – são sempre motivo de júbilo por seus colegas”.
Entre as crônicas, estão “Justiça no altar”, “A paixão no banco dos réus” e “O senhor sabe que sou inocente, Doutor!”. Em “WhatsApp: mão invisível que assassina reputações”, o autor aborda um dos temas predominantes do livro: o universo digital e seus julgamentos precipitados.

Redação
Redaçãohttps://www.instagram.com/folhadoestadosc/
Portal do notícias Folha do Estado especializado em jornalismo investigativo e de denúncias, há 20 anos, ajudando a escrever a história dos catarinenses.
- Advertisement -
Must Read
- Advertisement -
Related News

Isso vai fechar em 20 segundos