PORTO BELO REALIZA SEGUNDO ENCONTRO DE PESCADORES NA PRAIA DO BAIXIO

Na última terça-feira (23), cerca de 50 pescadores locais reuniram-se para o Segundo Encontro de Pescadores no Município de Porto Belo. Organizado pelo Governo Municipal em parceria com a Secretaria da Pesca e com apoio da Fundação de Esportes,

FLORIANÓPOLIS: PRESOS SUSPEITOS DE LATROCÍNIO NA CAPITAL

- Advertisement -

FORÇAS POLICIAIS TRABALHARAM EM CONJUNTO

A Polícia Militar de Santa Catarina, através do 22º Batalhão de Polícia Militar (BPM), do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) e do 4º BPM, em conjunto com a Delegacia de Repressão a Roubos da Capital, e da Polícia Civil de Santa Catarina (PCSC) prenderam na quarta-feira, 11, os dois autores do crime de latrocínio consumado, cometido no bairro Jardim Atlântico, na área continental de Florianópolis. O crime aconteceu na madrugada de domingo, 8. Os dois criminosos confessaram serem os autores do crime e já estão com prisão preventiva decretada.

O comandante-geral da PMSC, coronel Aurélio José Pelozato elogiou a atuação integrada das forças de segurança e reforçou a importância da visão sistêmica da segurança pública. “Onde cada instituição cumpre seu papel, sempre contribuindo entre si, melhora ainda mais a segurança pública dos catarinenses,” destacou.

Além do comandante-geral da PMSC, participaram também da entrevista coletiva no auditório da Secretaria de Segurança Pública (SSP), todos os representantes das Forças de Segurança do Estado. Também participaram os demais policiais envolvidos na ação que resultou na elucidação e prisão dos autores do crime.
O Secretário da Segurança Pública, Paulo Cézar Ramos de Oliveira, destacou a importância do trabalho conjunto desenvolvido pelas policias Civil e Militar catarinenses. “Parabenizo as forças policiais por terem dado esse resultado à sociedade em tempo recorde, com a descoberta dos autores deste crime de latrocínio, que é de extrema gravidade dentre os delitos que estão previstos no nosso código Penal”, enfatizou.

O delegado-geral Ulisses Gabriel enalteceu o trabalho desenvolvido pelas equipes de policiais Civis e Militares pela pronta resposta na elucidação do crime. “Não se traz uma vida de volta mas pelo menos vamos garantir que a justiça seja feita. Quando prendemos um criminoso, ele deixa de praticar crimes e isso contribui para o aumento da segurança pública,” assinalou.

A Perita-Geral, Andressa Fronza, disse que o trabalho da Polícia Científica é produzir provas que irão compor o inquérito para garantir a correta aplicação da pena. “A PCI esteve no local dos fatos e inclusive vai inserir as informações referentes aos projéteis recolhidos no Banco Nacional de Perfis Balísticos, onde é possível cruzar as informações e saber se essa arma foi usada em algum outro crime”, explicou.

O major Adriano de Farias Jerônimo, do 22º BPM, relatou o trabalho da PMSC em identificar o local onde os suspeitos se encontravam, permitindo a ação operacional para as devidas prisões. “Os suspeitos haviam se escondido embaixo de um viaduto na divisa entre Florianópolis e São José. A partir deste ponto conseguimos traçar uma rota retroativa e identificamos os locais onde estavam escondidos”, completou.

A OCORRÊNCIA

No dia 8 de outubro de 2023, domingo, por volta das 0h05, na Avenida Atlântica, bairro Jardim Atlântico, cidade de Florianópolis, ocorreu um latrocínio. A vítima, um homem de 70 anos, sem passagens policiais, foi alvejado durante tentativa de roubo, vindo a óbito. Foram vistos dois homens com vestes escuras deixando o local após o fato. Os suspeitos foram presos. O primeiro na terça-feira, 10. O suspeito de efetuar os disparos foi localizado na manhã de quarta-feira, 11, durante operação conjunta da PMSC e PCSC, no bairro Vila Aparecida.

Redação
Redaçãohttps://www.instagram.com/folhadoestadosc/
Portal do notícias Folha do Estado especializado em jornalismo investigativo e de denúncias, há 20 anos, ajudando a escrever a história dos catarinenses.
- Advertisement -
Must Read
- Advertisement -
Related News

Isso vai fechar em 20 segundos