JARAGUÁ DO SUL: SANTA CATARINA LEVADA A SÉRIO VAI INVESTIR NO SISTEMA ELÉTRICO

- Advertisement -

ESTADO IRÁ DISPOR MAIS DE R$ 167 MILHÕES ATÉ 2026

O governador Jorginho Mello e equipe da Celesc detalharam nesta quinta-feira, 3, os investimentos de R$ 167,6 milhões da Companhia na região de Jaraguá do Sul até 2026. A apresentação foi feita durante mais uma edição do Programa Santa Catarina Levada a Sério + Perto de Você, que hohe esteve na Associação dos Municípios do Vale do Itapocu (Amvali).
Do total de investimentos, são R$ 70,6 milhões para melhoria e ampliação das redes de baixa e média tensões, e R$ 97 milhões para a construção de duas novas subestações e três linhas de distribuição, além da melhoria e ampliação das já existentes. As informações constam no Plano de Investimentos da Empresa.
—-É um momento ímpar para Santa Catarina, que será beneficiada com o maior investimento da história no sistema elétrico catarinense. Isso representa mais oferta, qualidade e disponibilidade de energia para a população e para quem gera emprego e renda — destacou o governador Jorginho Mello.
—- O Plano de Investimentos da Celesc para os próximos anos contempla ações que darão mais recursividade e robustez ao sistema elétrico em todo o território catarinense e prevê a construção de 20 novas subestações e 41 ampliações e melhorias em subestações já existentes. Isto certamente será refletido em condições melhores para Santa Catarina crescer e em mais qualidade de vida para quem vive e trabalha em nosso estado — afirmou o presidente da Celesc, Tarcísio Estefano Rosa.
Em Santa Catarina, estão previstos R$ 4,5 bilhões de investimentos no sistema elétrico até 2026, um dos maiores pacotes de investimento da história da Companhia. Além dos empreendimentos por região, o Plano de Investimentos também trata dos aportes nos variados projetos em que a Celesc atua.

PLANEJAMENTO EMBASADO EM ESTUDOS TÉCNICOS

O planejamento elaborado após estudos feitos pela área técnica da Celesc considerara a demanda de cada região e o crescimento previsto para os próximos quatro anos.
—- É importante ressaltar que estes investimentos são uma previsão e que este plano pode ser revisitado ou ampliado, em caso de novas necessidades identificadas — explica o diretor de Distribuição da Companhia, Claudio Varella do Nascimento.
A área de atuação da Agência Regional de Jaraguá do Sul compreende 1.369,41 km. Ela atende a 114.212 unidades consumidoras por meio de um sistema com 9 subestações, 1.734 quilômetros de redes de baixa tensão e 1.638 quilômetros de redes de média tensão 49.947.

BARRA VELHA E SÃO JOÃO DO ITAPERIÚ

O governador Jorginho Mello anunciou nesta quinta-feira (3), R$ 85,7 milhões em investimentos da CASAN em Barra Velha e São João do Itaperiú. Entre projetos e obras em andamento, estão previstos R$ 57 milhões para os serviços de esgoto e R$ 28,7 milhões para os serviços de água. O plano foi detalhado aos prefeitos da Associação dos Municípios do Vale do Itapocu (Amvali), durante o encontro do Programa Santa Catarina Levada a Sério + Perto de Você em Jaraguá do Sul.
—- Temos um grande plano de ação com investimentos da Casan para melhorar a qualidade do serviço de água e esgotamento sanitário em todas as regiões atendidas pela companhia. E as obras já começaram — destacou o governador Jorginho Mello.
Para garantir o abastecimento de Barra Velha mesmo nos dias de maior consumo da alta temporada, quando a população salta de 45 mil para até 110 mil moradores, estão previstas melhorias na captação, distribuição e tratamento de água. Serão R$ 28,2 milhões em investimentos nesses serviços.
O total inclui os quatro reservatórios de aço inoxidável inaugurados pelo Governador em junho no Morro das Antenas, Centro de Barra Velha. Com capacidade de 250 mil litros cada, os tanques representam o acréscimo de um milhão de litros de água tratada para o município. Os reservatórios custaram R$ 6,85 milhões.
—- Expandir a reservação é muito importante para uma cidade turística como Barra Velha. Somando os novos reservatórios instalados e previstos aos já existentes, serão R$ 5,5 milhões de litros de água reservada disponíveis até o final do ano — explica o diretor de operação e expansão, Pedro Joel Horstmann, que detalhou os planos da Companhia.
Até setembro deste ano, um reservatório de aço vitrificado será instalado no Itajuba, bairro que abriga uma das principais praias do município. A estrutura terá autonomia para 1,5 milhão de litros e atenderá cerca de 17 mil moradores. O custo estimado é de R$ 2,85 milhões.
No mesmo bairro estão em curso as obras de ampliação do Sistema de Abastecimento de Barra Velha, com a instalação de redes e de uma adutora no valor de R$10,8 milhões. A ampliação na Estação de Tratamento de Água (ETA) também está na agenda, com orçamento de R$ 3 milhões. A CASAN ainda projeta ampliar a captação do Rio Itapocu com a construção de uma estação de recalque e de uma adutora de água bruta de 17 km. Além dessas, mais R$ 4,7 milhões serão destinados para melhorias na rede de distribuição.

Obras de esgoto também são executadas no município. O governo estadual e a CASAN investem R$ 57 milhões na implantação do Sistema de Esgotamento Sanitário (SES) de Barra Velha. O complexo contará com 53 km de rede coletora e cinco estações elevatórias. Preparado para receber mais de 3,9 mil ligações, o SES vai atender a 20% da população.

Em São João do Itaperiú, a CASAN vai instalar um reservatório com capacidade de 150 mil litros no centro da cidade, orçado em R$ 300 mil. Mais R$ 200 mil estão reservados para melhorias operacionais nas redes de água do município.

Para garantir o abastecimento de Barra Velha mesmo nos dias de maior consumo da alta temporada, quando a população salta de 45 mil para até 110 mil moradores, estão previstas melhorias na captação, distribuição e tratamento de água. Serão R$ 28,2 milhões em investimentos nesses serviços.
O total inclui os quatro reservatórios de aço inoxidável inaugurados pelo Governador em junho no Morro das Antenas, Centro de Barra Velha. Com capacidade de 250 mil litros cada, os tanques representam o acréscimo de um milhão de litros de água tratada para o município. Os reservatórios custaram R$ 6,85 milhões.
“Expandir a reservação é muito importante para uma cidade turística como Barra Velha. Somando os novos reservatórios instalados e previstos aos já existentes, serão R$ 5,5 milhões de litros de água reservada disponíveis até o final do ano”, explica o diretor de operação e expansão, Pedro Joel Horstmann, que detalhou os planos da Companhia.
Até setembro deste ano, um reservatório de aço vitrificado será instalado no Itajuba, bairro que abriga uma das principais praias do município. A estrutura terá autonomia para 1,5 milhão de litros e atenderá cerca de 17 mil moradores. O custo estimado é de R$ 2,85 milhões.
No mesmo bairro estão em curso as obras de ampliação do Sistema de Abastecimento de Barra Velha, com a instalação de redes e de uma adutora no valor de R$10,8 milhões. A ampliação na Estação de Tratamento de Água (ETA) também está na agenda, com orçamento de R$ 3 milhões. A CASAN ainda projeta ampliar a captação do Rio Itapocu com a construção de uma estação de recalque e de uma adutora de água bruta de 17 km. Além dessas, mais R$ 4,7 milhões serão destinados para melhorias na rede de distribuição.
Obras de esgoto também são executadas no município. O governo estadual e a CASAN investem R$ 57 milhões na implantação do Sistema de Esgotamento Sanitário (SES) de Barra Velha. O complexo contará com 53 km de rede coletora e cinco estações elevatórias. Preparado para receber mais de 3,9 mil ligações, o SES vai atender a 20% da população.
Em São João do Itaperiú, a CASAN vai instalar um reservatório com capacidade de 150 mil litros no centro da cidade, orçado em R$ 300 mil. Mais R$ 200 mil estão reservados para melhorias operacionais nas redes de água do município.

Redação
Redaçãohttps://www.instagram.com/folhadoestadosc/
Portal do notícias Folha do Estado especializado em jornalismo investigativo e de denúncias, há 20 anos, ajudando a escrever a história dos catarinenses.
- Advertisement -
Must Read
- Advertisement -
Related News