ITAJAÍ CHEGA AOS 164 ANOS COMO POTÊNCIA DO PRESENTE DE OLHO NO FUTURO

Em comemoração ao aniversário de 164 anos de Itajaí, celebrado neste sábado (15), serão distribuídas cinco mil fatias de bolo à população. O corte do bolo será a partir das 15h, na Praça Vidal Ramos (Marco Zero),

Mais de 600 funcionários das unidades escolares de Itajaí passam por capacitação sobre reciclagem

- Advertisement -


Seiscentos e vinte e cinco funcionários do setor de cozinha e limpeza das unidades escolares de Itajaí participaram de uma capacitação sobre a importância do gerenciamento dos resíduos sólidos dentro das 115 unidades de ensino municipais. O “Projeto Integrado de Educação Ambiental” é promovido pela Secretaria Municipal de Educação em parceria com o Instituto Itajaí Sustentável (INIS), Ambiental, SEPAT e Minister.

Na primeira fase do projeto, no fim do ano passado, foram colocadas as lixeiras adesivadas em todas as unidades. Na segunda etapa, durante o encontro realizado no auditório da Secretaria de Educação de Itajaí, nesta quarta e quinta-feira (26 e 27), cozinheiras e funcionários da limpeza receberam uma série de orientações sobre reciclagem.

“Nós orientamos sobre como devem proceder com a separação e a coleta dos resíduos dentro da cozinha e nos espaços escolares; e também sobre o descarte final desses materiais. Todas as nossas unidades de ensino estão preparadas para separar os resíduos e, assim, estimular as boas práticas já no início deste ano letivo”, destaca a supervisora de educação ambiental da Secretaria de Educação de Itajaí, Adriana Bandeira.

A partir da primeira quinzena de março, começa a terceira etapa do projeto, que é a de acompanhamento. Nas visitas feitas pelas educadoras ambientais, os profissionais poderão esclarecer dúvidas e receber outras orientações. Essa etapa será contínua ao longo de todo ano. O projeto também pretende intensificar a sensibilização e a conscientização de alunos e professores para a destinação correta dos resíduos sólidos, através de práticas de educação ambiental.

“Acreditamos que, a partir dessa grande mobilização, as crianças passarão a cobrar os pais e passarão a ser replicadoras de conhecimento e, desta forma, o Município gastará menos com a disposição final dos resíduos sólidos”, afirma a secretária municipal de Educação, Elisete Furtado Cardoso.

“Com isso, também conseguiremos diminuir a poluição e o que antes ia para o aterro, passará a ser reutilizado, aumentando a reciclagem e valorizando os resíduos”, complementa a gerente regional da Ambiental, Bruna Mariot.

Redação
Redaçãohttps://www.instagram.com/folhadoestadosc/
Portal do notícias Folha do Estado especializado em jornalismo investigativo e de denúncias, há 20 anos, ajudando a escrever a história dos catarinenses.
- Advertisement -
Must Read
- Advertisement -
Related News