Operação Navarco da PF busca novas provas contra pirâmide financeira em Balneário Camboriú/SC

- Advertisement -
Três pessoas foram indiciadas e poderão responder pelos crimes contra o sistema financeiro nacional, associação criminosa, estelionato e lavagem de dinheiro.

tajaí/SC – A Polícia Federal cumpriu na tarde desta terça-feira (14/3) um mandado de busca e apreensão na Operação Navarco, no município de Itajaí/SC, com o objetivo de arrecadar elementos de prova relacionados a crimes financeiros.

Entre os anos de 2019 e 2021 um grupo criminoso teria captado cerca de R$ 4,8 milhões por meio de um esquema de pirâmide (também denominado ponzi), mediante promessa de rendimentos que variavam de 2,5 a 5% ao mês. Já foram identificadas 45 vítimas, que tiveram seus recursos investidos subtraídos.

A 1ª Vara Federal de Itajaí/SC decretou diversas medidas contra o principal suspeito, incluindo restrições à sua locomoção e bloqueios patrimoniais de seu núcleo familiar e de suas empresas.

Na ação de hoje, a PF apreendeu uma lancha de propriedade do principal envolvido no esquema além de mídias e documentos, que serão analisadas para a conclusão das investigações.

Três pessoas foram indiciadas e poderão responder pelos crimes contra o sistema financeiro nacional, associação criminosa, estelionato e lavagem de dinheiro.

O nome da operação Navarco remete a “comandante” e guarda relação com o principal envolvido, que aparece nas redes sociais ostentando uma vida de luxo em viagens, carros, barcos e helicóptero.

Redação
Redaçãohttps://www.instagram.com/folhadoestadosc/
Portal do notícias Folha do Estado especializado em jornalismo investigativo e de denúncias, há 20 anos, ajudando a escrever a história dos catarinenses.
- Advertisement -
Must Read
- Advertisement -
Related News