Operação Rapina 007 combate a disseminação de pornografia infantil em redes sociais

- Advertisement -


Palmas/TO – A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (14/10) a Operação Rapina 007, como objetivo de investigar um indivíduo que se utilizou de redes sociais e do submundo da internet para praticar os crimes de armazenamento, posse e compartilhamento de imagens contendo cenas de sexo explícito, envolvendo criança e adolescente, conforme previsto nos artigos 241-A e 241-B, do Estatuto da Criança e do Adolescente- ECA.

O mandado foi expedido pela Vara Federal de Gurupi/TO e cumprido em Vicente Pires/DF.

A investigação iniciou-se via cooperação jurídica internacional com os Estados Unidos da América, que encaminhou relatório, via organização não governamental NCMEC, após conseguir identificar dezenas de imagens pornográficas de crianças e adolescentes.

Após extensa investigação, as forças policiais verificaram que o investigado se utilizou de diversos codinomes, buscando não ser identificado, inclusive utilizando o famoso bordão 007, um codinome secreto, no qual as forças policiais não conseguiriam identificar. Porém, após inúmeras diligências, análises, confrontações de dados e georreferenciamento, conseguiu-se identificar a autoria dos fatos criminosos.

O investigado pode responder pelos crimes de oferecer, trocar, disponibilizar, possuir e armazenar cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente, com penas que somadas, podem ultrapassar 10 anos de reclusão.

Comunicação Social da Polícia Federal no Tocantins

Telefone: (63) 3236-5440
E-mail: cs.srto@pf.gov.br

Redação
Redaçãohttps://www.instagram.com/folhadoestadosc/
Portal do notícias Folha do Estado especializado em jornalismo investigativo e de denúncias, há 20 anos, ajudando a escrever a história dos catarinenses.
- Advertisement -
Must Read
- Advertisement -
Related News