PF deflagra nova fase da operação P2J (Pedo to Jail) contra pornografia infantil

- Advertisement -


Criciúma/SC – A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (14/10) nova fase da operação contínua P2J (Pedo to Jail), focada na repressão ao compartilhamento e à posse de imagens e vídeos com conteúdo de abuso sexual infantojuvenil.

Policiais cumpriram mandado de busca e apreensão na cidade de Balneário Gaivota/SC, expedido pela 1.ª Vara Federal de Criciúma, com objetivo de localizar equipamentos usados no armazenamento e compartilhamento de imagens de exploração sexual infantojuvenil.  

O suspeito, que utilizava um aplicativo para compartilhamento dos arquivos com outros usuários, mediante utilização de redes de compartilhamento de arquivos denominadas P2P, foi preso em flagrante pelo delito de armazenamento de arquivos com pornografia infantil. 

Além disso, foi realizada a arrecadação e a apreensão de equipamentos de informática, celulares e mídias de armazenamento, os quais serão submetidos a exames periciais para ratificação das provas até então produzidas nos autos do inquérito policial. 

O crime de compartilhamento de arquivos de pornografia infantil, previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente, é punido com pena de reclusão de 3 a 6 anos. Já o crime de posse de arquivos de pornografia infantil, também tipificado no mesmo estatuto, é punido com pena de reclusão de 1 a 4 anos. 

Comunicação Social da Polícia Federal em Criciúma/SC

gab.ccm.sc@pf.gov.br | www.pf.gov.br   

Contato: (48) 3461-8604

Redação
Redaçãohttps://www.instagram.com/folhadoestadosc/
Portal do notícias Folha do Estado especializado em jornalismo investigativo e de denúncias, há 20 anos, ajudando a escrever a história dos catarinenses.
- Advertisement -
Must Read
- Advertisement -
Related News