Polícia Federal deflagra Operação Eratos para investigar estrangeiros vivendo em condição análoga à escravidão em São Paulo

- Advertisement -


Marília/SP – A Polícia Federal, com apoio da Delegacia Seccional de Polícia Civil de Adamantina e da Gerência Regional do Trabalho e Emprego em Presidente Prudente, cumpriu hoje (29/7) Mandado de Busca e Apreensão, na cidade de Adamantina, com objetivo de instruir inquérito policial que investiga denúncia de que um empresário estaria se utilizando de serviços prestados por pessoas de nacionalidade boliviana para a confecção de roupas. Estas estariam sendo mantidas em uma residência em condição análoga à de escravo.

Participaram do cumprimento do mandado 04 policiais federais, 04 policiais civis e 02 Auditores-Fiscais do trabalho. Ao longo das buscas foram apreendidos documentos diversos e celulares, assim como realizadas diligências pelo Auditores-Fiscais para instrução de procedimento fiscalizatório instaurado na seara administrativa.

Paralelamente, a Unidade de Polícia de Imigração da Polícia Federal realizou a verificação da situação migratória dos moradores do local, procedendo com a notificação daqueles que se encontravam em situação irregular.

Comunicação Social da Polícia Federal em Marília/SP

Contato: (14) 3303-3000

*** O nome da operação faz alusão a parte do nome de um dos auditores assassinados em Unaí/MG, Eratóstenes de Almeida Gonsalves, quando investigavam denúncias de trabalho escravo.

Redação
Redaçãohttps://www.instagram.com/folhadoestadosc/
Portal do notícias Folha do Estado especializado em jornalismo investigativo e de denúncias, há 20 anos, ajudando a escrever a história dos catarinenses.
- Advertisement -
Must Read
- Advertisement -
Related News