DINO CHAMA CONCILIAÇÃO E QUER GARANTIR PROIBIÇÃO AO ORÇAMENTO SECRETO

O ministro Flávio Dino, do Supremo Tribunal Federal (STF), marcou para 1º de agosto uma audiência de conciliação com o objetivo de garantir o cumprimento da decisão que proibiu o chamado orçamento secreto no Congresso. Pela decisão, devem participar da reunião membros do governo, do Congresso e do Tribunal de Contas da União (TCU), além de representante do Psol, partido que questionou no Supremo o orçamento secreto. 

Qual a importância do controle microbiológico no combate à pandemia?

- Advertisement -

É possível controlar a proliferação de vírus e bactérias dentro de restaurantes, supermercados e até dentro de casa

Manter os ambientes limpos e livres de vírus e bactérias deixou de ser uma exceção e tornou-se um hábito mundial por conta da pandemia, que acendeu o alerta sobre a importância do controle microbiológico. Tal controle é uma maneira de eliminar os organismos maléficos à saúde, inibindo o crescimento e reduzindo o número de tais patógenos em determinada área.
 

Invisíveis, os microrganismos podem causar muitos danos à saúde tanto dos humanos quanto dos pets. Por isso, pensando no bem estar e na saúde, a Nanox, empresa de nanotecnologia que desenvolve e produz materiais inteligentes, desenvolveu antes da pandemia a tecnologia de prata que inativa vírus e bactérias em diversas superfícies.
 

Apesar da transmissão de algumas doenças ser via aérea, o contágio também se dá por contato em superfícies, como a gripe e o próprio SARS-COV-2. De acordo com a New England Journal Of Medicine, CDC e University of California, LA, Princeton, o coronavírus permanece em superfícies ao longo de dias. Segundo o estudo, o vírus permanece ativo no material aço inoxidável por cerca de 72 horas (3 dias), mesmo período do plástico; já no papelão, o vírus permanece cerca de um dia e no cobre, aproximadamente, quatro horas.
 

Proteção em todos os ambientes
 

A Nanox, tecnologia totalmente brasileira, tem ajudado a desvendar os mecanismos do novo coronavírus, controlando e reduzindo os riscos de contaminação nos materiais e em diversas superfícies.

É possível encontrar a solução desde em cabos de carrinhos de supermercados, com o plástico de proteção antimicrobiana Nanox, até em restaurantes e hotéis com toalhas e lençóis que contam com a tecnologia que inativa os patógenos. Além do uso de plástico filme, que também possui a proteção, em maquininhas de pagamento em diversos estabelecimentos.
 

A proteção também pode ser incluída tanto no escritório quanto dentro de casa, com o uso de tintas, louças sanitárias, painéis em MDF, carpetes e couro com tecnologia antimicrobiana Nanox. Ainda para o lar podem ser encontradas utilidades domésticas, baralho e até produtos de puericultura com a segurança microbiológica.
 

“A Nanox utiliza tecnologia de prata que em contato com vírus e bactérias, inativam a ação de tais patógenos”, explica o CEO e co-fundador da Nanox, Gustavo Simões, que completa: “A prevenção de contaminação nos materiais e superfícies reduz consideravelmente o tempo de contágio e a contaminação cruzada, que ocorre por meio do toque. Desta maneira, a Nanox oferece conforto e saúde a toda a população”, destaca.
 

Além disso, Simões conta que a proteção é de amplo espectro, o que significa que a tecnologia oferece proteção contra uma ampla gama de microrganismos que causam males aos seres humanos. Desde bactérias, fungos, e até vírus.
 

Tal hábito de sanitização deve permanecer mesmo após a pandemia, já que a doença trouxe mudanças de comportamento. Desta maneira, o controle de contaminação em ambientes já é parte da rotina e deverá se estender ao longo dos anos.

Redação
Redaçãohttps://www.instagram.com/folhadoestadosc/
Portal do notícias Folha do Estado especializado em jornalismo investigativo e de denúncias, há 20 anos, ajudando a escrever a história dos catarinenses.
- Advertisement -
Must Read
- Advertisement -
Related News