Secretaria de Educação realiza Fórum da Diversidade Étnico-Racial

- Advertisement -


A Secretaria de Educação realizou, na tarde desta quinta-feira (16), o Fórum da Diversidade Étnico-Racial. O objetivo foi oportunizar a discussão e a apresentação de metodologias para qualificar a prática docente visando o cumprimento das leis 10.639/03 e 11.645/08, que instituem a obrigatoriedade do ensino da história e cultura afro-brasileira e indígena no currículo escolar de todos os níveis e modalidades da educação básica.

O evento contou com a participação dos diretores das unidades de ensino da Rede Municipal de Itajaí, representantes do Conselho do Desenvolvimento da Comunidade Negra (CONEGI) e da banda da Escola Básica Aníbal César, que apresentou as músicas “Brasilidades”, de autoria própria, e “Andar com Fé”, em ritmo africano (Ijexá). O Fórum teve ainda declamação de poesia e palestra, além do lançamento do livro das Políticas de Promoção da Igualdade Racial, que traz um compilado de leis federais, municipais, normativas, decretos, documentos norteadores e conceitos em consonância com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Todas as unidades de ensino vão receber um exemplar do livro, que servirá de base para trabalhar a diversidade com os estudantes.

“Esse material instrumentaliza os educadores e demais cidadãos sobre a política da educação para a diversidade étnico-racial, que é um tema muito importante. A Educação está à frente por ter colocado uma supervisão específica dessa temática, que vem sendo muito bem trabalhada na nossa Rede”, destacou a secretária de educação, Elisete Furtado Cardoso.

O Fórum da Diversidade Étnico-Racial é um compromisso do Município de Itajaí em implementar as políticas vigentes que definem as ações para a educação das relações étnico-raciais, enfrentando toda forma de preconceito, racismo e discriminação.

“Nós temos uma miscigenação de povos e culturas e nada mais justo do que falarmos e aprendermos sempre mais desse mundo diverso. A Prefeitura de Itajaí também está de parabéns por ter uma diretoria específica desta temática em seu governo”, pontuou o superintendente administrativo das Fundações, Normélio Weber, que representou o prefeito no evento.

A pedagoga titular da setorial de Cultura Afro-Brasileira de Itajaí e participante de projetos sociais de inclusão racial e direitos humanos, Grazielle Gleise Santana, declamou a poesia “Meu Povo, minha Raiz” e a arte-educadora e autora do livro “O Mundo de Oyá”, Giselle Marques, palestrou sobre a Literatura Africana e Afro-Brasileira.

Redação
Redaçãohttps://www.instagram.com/folhadoestadosc/
Portal do notícias Folha do Estado especializado em jornalismo investigativo e de denúncias, há 20 anos, ajudando a escrever a história dos catarinenses.
- Advertisement -
Must Read
- Advertisement -
Related News