SERVIDORES DE BOMBINHAS ESTÃO SEM AUMENTO REAL HÁ UMA DÉCADA

- Advertisement -

O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos do município de Bombinhas, Jadir Coelho (um dos fundadores do sindicato, há 23 anos no cargo) denunciou na tarde de terça-feira (21), durante Podcast na Folha do Estado (mais uma vez comandado pelos jornalistas José Santana e Elias Tenório), que os servidores públicos da cidade de Bombinhas estão sem receber nenhum tipo de reajuste ou reposição real em seus salários nos últimos dez anos. Disse que os servidores recebem apenas a reposição inflacionária e nada mais. Coelho destacou que a defasagem nesse período tem sido bastante significativa, e criticou a maneira pífia com que os administradores do Município vêm tratando a questão salarial de seus funcionários.

PROCURADORIA DISCORDA

Através de processo, a Procuradoria Geral de Bombinhas contesta as afirmações do Presidente Nadir, afirmando que, especialmente os professores, vêm tendo seus salários reajustados normalmente. Por seu lado, os condutores da entrevista foram incisivos. Eles disseram que a contestação estava equivocada, e quem redigiu a petição não atentou para o que o Sindicato estava contestando, que era sobre a reposição real. Que o processo de contestação nada mais era que uma fake news.

FORMATAÇÃO DO SINDICATO

Jadir Coelho explicou que no início do século, entre 2000/2001, os servidores se movimentaram e decidiram pela criação do Sindicato para atuar na defesa do servidor público. Disse que desde o início tomou a frente da causa, viajou a Itajaí buscar subsídios, e daí em diante estava criado o Sindicato dos Servidores, tendo sido nomeado presidente pelos funcionários públicos. Salientou que de lá pra cá tem sido mantido no cargo, sempre por consenso, por sua dedicação e atuação sempre eficiente em defesa dos servidores públicos municipais de todas as classes. Certa vez, lembrou Coelho, durante o processo eleitoral para a presidência do Sindicato, um ex-prefeito (não citou o nome) elaborou uma chapa para concorrer contra ele, mas que essa chapa teria levado uma surra que nunca mais ninguém quis se aventurar. “Noutra eleição houve um movimento na tentativa de elaborar uma nova chapa, mas no final a intenção se desfez por falta de quem quisesse participar”, lembrou Nadir.

Hoje o Sindicato dos Servidores Públicos de Bombinhas tem aproximadamente 420 associados, dentre os mais de 1200 servidores municipais. Durante a entrevista, o apresentador José Santana chegou a sugerir aos funcionários públicos que se filiem ao sindicato, pois só assim, bem organizados, poderão lutar pela reposição salarial a quem têm direito. Como se sabe, quanto maior for o número de filiados, mais o sindicato terá forças para atuar junto a Administração da Cidade, em questões como a salarial, por exemplo.

POR QUE OCORREM AS DISPARIDADES?

Depois de todas as explicações feitas pelo presidente Jadir, durante o Podcast, nada melhor que ouvir as autoridades municipais. Por isso, com a palavra o prefeito de Bombinhas, senhor Paulo Dallago Muller. A população e, especialmente o servidor público, merecem ouvir suas explicações. Se é que elas existem! A Folha do Estado está aberta a essas explicações!

Contraponto: antes do fechamento desta entrevista entramos em contato com o prefeito Paulo Dallago, para que o mesmo, pudesse exercer o direito ao contraditório e a defesa do modelo de gestão criticado com fatos contundentes pelo presidente do sindicato de Bombinhas, Jadir Coelho: até o fechamento não obtivemos respostas, logo, o espaço segue em aberto!

 

Redação
Redaçãohttps://www.instagram.com/folhadoestadosc/
Portal do notícias Folha do Estado especializado em jornalismo investigativo e de denúncias, há 20 anos, ajudando a escrever a história dos catarinenses.
- Advertisement -
Must Read
- Advertisement -
Related News