VÔLEI: BRASIL BATE ALEMANHA E CHEGA À 10ª VITÓRIA NA LIGA DAS NAÇÕES FEMININA

- Advertisement -

Líder, seleção brasileira enfrenta dificuldades, mas mantém os 100% de aproveitamento. Gabi é destaque outra vez, com 28 pontos.

Dez jogos, dez vitórias. Nesta quinta-feira (13) logo cedinho por aqui, o líder Brasil conquistou mais um resultado positivo na Liga das Nações (VNL) feminina de vôlei. Bateu a Alemanha por 3 sets a 1, com parciais de 25/20, 25/22, 21/25 e 26/24. A atuação teve altos e baixos e a seleção verde e amarela enfrentou problemas no ataque. Assim, dependeu de mais um show de Gabi, que anotou 28 pontos.

Brasileiras comemoram ponto contra a Alemanha — Foto: Volleyball World.

– Foi uma partida muito difícil. A Alemanha nos causou problemas desde o início. O saque delas foi bom, bloqueio e defesa funcionaram bem. As atacantes jogaram de forma inteligente e cometeram poucos erros. Estou orgulhosa do time (Brasil) outra vez. Tivemos muitas reviravoltas e momentos difíceis, mas nunca desistimos. E é isso que temos feito nesta Liga das Nações. Não há adversários fáceis – avaliou Gabi, após a vitória.

Com os números registrados nesta quinta, a ponteira e também capitã da seleção brasileira, chegou aos 181 pontos na VNL. É a maior marca da seleção brasileira e uma das cinco melhores do torneio. Mesmo assim, Gabi compartilha a responsabilidade pelo sucesso da equipe verde e amarela:

– Só quero ajudar o time ao máximo. As meninas também estão fazendo um trabalho incrível. Sempre digo isso, e não é clichê: o Brasil não tem uma única jogadora que faz a diferença. Tem 14 atletas que podem fazer a diferença.

O confronto desta quinta foi o sexto entre Brasil e Alemanha na história da VNL feminina. O time comandado por Zé Roberto chegou a quarta vitória, mas nenhuma veio por 3 sets a 0. A equipe brasileira sempre cedeu, ao menos, uma parcial às alemães.

O Brasil tinha a oportunidade de assumir provisoriamente a ponta do ranking mundial, mas, para isso, precisava justamente vencer por 3 a 0. Líder, a Turquia poderá agora ampliar a distância para as brasileiras, em caso de triunfo sobre a República Dominicana nesta quinta, às 9h30 (de Brasília).

Sem muito tempo para descanso, o Brasil voltará à quadra já na sexta-feira (14), às 2h30 (de Brasília), contra a Bulgária. Será o terceiro compromisso da seleção verde e amarela, líder com 28 pontos, em menos de 72 horas. A partida terá transmissão do Sportv2.

COMO FOI O JOGO CONTRA A ALEMANHA

Brasileiras celebram ponto contra a Alemanha — Foto: Volleyball World.

Zé Roberto Guimarães optou por dar chance a jogadoras que não foram titulares contra a Polônia, na quarta-feira. Assim, o Brasil entrou em quadra com Macris, Kisy, Gabi, Júlia Bergmann, Diana, Carol e Nyeme. Mais uma vez, Ana Cristina ficou de fora, poupada por conta de um desconforto na panturrilha esquerda.

No primeiro set, a seleção brasileira levou a melhor por 25 a 20. Kisy, Júlia Bergmann, Diana e Gabi terminaram empatadas como maiores pontuadoras do time verde e amarelo, com quatro pontos cada.

O Brasil conseguiu abrir vantagem logo no início da segunda parcial e chegou a ter 12 a 8 no placar. A Alemanha, no entanto, reagiu, empatando o set, que permaneceu equilibrado até a reta final. Zé, então, acionou a inversão do 5×1, com as entradas da levantadora Roberta e da oposta Rosamaria. Com boa participação de Rosa e brilho de Gabi, que anotou nove pontos, a seleção brasileira venceu por 25 a 22. ,

Macris voltou ao time no terceiro set, mas Rosamaria continuou em quadra. A parcial começou bastante equilibrada, e a Alemanha gostou do jogo. O Brasil passou a ter mais dificuldade no passe, e Zé Roberto trocou Nyeme por Natinha. Ainda assim as garotas alemãs se sobressaíram e triunfaram por 25 a 21.

O quarto set também começou equilibrado. Mas, com cinco pontos em sequência, o Brasil abriu 13 a 8. Foi o que a seleção precisava para recuperar a confiança e virar bolas com maior tranquilidade. Quando tudo parecia definido, no entanto, a Alemanha reforçou o bloqueio e colocou as brasileiras em dificuldade. Saiu de 22 a 15 e conseguiu empatar a parcial. Um susto grande, mas que não impediu a vitória verde e amarela: 26 a 24.

Por Redação do ge — Hong Kong, China

Redação
Redaçãohttps://www.instagram.com/folhadoestadosc/
Portal do notícias Folha do Estado especializado em jornalismo investigativo e de denúncias, há 20 anos, ajudando a escrever a história dos catarinenses.
- Advertisement -
Must Read
- Advertisement -
Related News